Dia do Consumo Consciente

Desperdicio? Tô fora!

No Dia do Consumo Consciente, desperte o seu lado sustentável e contribua para combater o desperdício de recursos naturais, água e alimentos

Nosso jeito de consumir causa impactos para nós, para toda a sociedade e para o meio ambiente. Por isso, praticar o consumo consciente é fundamental. Não é sobre deixar de consumir e sim sobre consumir diferente, evitando excessos e desperdícios. É o que o Akatu convida você a fazer no Dia do Consumo Consciente (15/10) — e sempre. Ao reduzir o desperdício poupamos recursos como água, energia e matérias-primas, e ainda evitamos impactos negativos ao nosso bolso, ao próximo e à natureza!

“A relação entre o consumo consciente e o combate ao desperdício é direta”, explica Felipe Seffrin, coordenador de comunicação do Akatu. “Repensar estilos de vida e recusar o supérfluo são pilares de um consumo mais consciente, evitando o desperdício tanto de itens desnecessários quanto dos recursos utilizados em sua produção.” Felipe lembra que resistir a tentações e evitar compras por impulso tem um impacto positivo nas contas do mês e ainda evita uma maior geração de resíduos, como sacolas e embalagens.

Controlar o consumo de água e energia elétrica, utilizar produtos até o fim, consertar o que está quebrado, recusar itens de plástico de uso único e evitar excessos são outras práticas de consumo consciente conectadas com o combate ao desperdício. Isso vale para a compra, para o uso e também para o descarte: separar materiais para a reciclagem e destinar itens em bom estado para a doação ou para o mercado de segunda mão evitam desperdícios de matérias-primas e de produtos que podem ser úteis para outras pessoas.

Evite o desperdício de alimentos!

Todos os anos, cada brasileiro desperdiça em média 41,6 kg de comida, de acordo com a Embrapa. Isso equivale ao peso de quase três cestas básicas de comida indo para o lixo por pessoa a cada 365 dias e coloca o Brasil entre os maiores desperdiçadores de comida do mundo. São mais de 27 milhões de toneladas de alimentos sendo descartados em um país com 70 milhões de pessoas em insegurança alimentar, segundo a ONU. Isso é inaceitável e insustentável dos pontos de vista social e ambiental.

“O desperdício de alimentos é sério, pois representa uma série de impactos negativos para quem desperdiça, para o meio ambiente e para a sociedade”, alerta Felipe Seffrin. “Quando jogo fora uma comida que não consumi, tenho um prejuízo direto no bolso. Além disso, todo alimento demanda água, energia e outros recursos para ser produzido, armazenado e transportado e, quando descartado, irá emitir gases de efeito estufa ao se decompor, representando prejuízos ambientais como o agravamento da crise climática.”

O alerta é da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO): só o desperdício de alimentos causa entre 8% e 10% dos gases de efeito estufa que levam ao aquecimento global.

A boa notícia é que praticar o consumo consciente de alimentos é simples. De certa forma, é só seguir a velha máxima de não ter o olho maior que a barriga. Quando compramos ou cozinhamos só os alimentos que vamos consumir (a famosa listinha de compras), minimizamos o desperdício. Essa regra vale tanto para quem cozinha em casa quanto para quem vai ao restaurante. Servir no prato só o que for comer é fundamental Confira outras dicas:

• Compre alimentos fora do padrão estético: frutas e legumes com pequenos machucados ou alterações de cor e tamanho têm o mesmo valor nutricional e costumam ser vendidos com desconto.
• Armazene os alimentos corretamente: fique atento à validade dos produtos e mantenha geladeira e armários organizados para não perder alimentos.
• Use alimentos de forma integral: inclua nas suas receitas partes como talos, cascas e sementes de frutas ou legumes, minimizando desperdícios.
• Reaproveite as sobras: se sobrou no restaurante, embale para viagem. Se sobrou em casa, congele ou reaproveite em outras refeições!

Se 1/3 da população brasileira seguir essas dicas e diminuir pela metade o seu desperdício de alimentos ao longo de 1 ano, deixaremos de descartar quase 1,5 milhão de toneladas de comida. Isso equivale ao peso de 112 milhões de cestas básicas — ou seja, 12 cestas básicas, uma por mês, para 9 milhões de famílias se alimentarem ao longo desse mesmo ano.

Quer saber mais? Acesse o Guia Primeiros Passos — Especial Alimentos: https://passos.akatu.org.br/alimentos/

Evite o desperdício de água!

Já imaginou um mundo sem água? Sem ela, não existe vida. Por isso é sempre bom lembrar que a água é um recurso finito: para se ter uma ideia, se toda a água da Terra coubesse em uma garrafa PET de 2 litros, somente 3 das mais de 40 mil gotas estariam disponíveis de forma imediata para o consumo!

Quando o assunto é água, mais uma vez nós, brasileiros, temos muito a melhorar. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), de 50 a 100 litros de água são suficientes para atender as necessidades básicas diárias de uma pessoa, como beber, preparar alimentos, fazer a higiene pessoal e a limpeza doméstica, entre outras atividades. Mas, no Brasil, a média de consumo diário é de 152,1 litros por pessoa, muito maior que o recomendado.

“Todos nós precisamos de água para viver, então precisamos fazer a nossa parte para preservar esse recurso natural tão importante e evitar desperdícios”, afirma Felipe Seffrin. “O Brasil sofre regularmente com crises hídricas e muitos brasileiros passam por problemas de abastecimento em suas casas. Daí a relevância de aumentarmos a nossa consciência no uso da água nas tarefas mais cotidianas”, enfatiza.

Nesse aspecto, empresas e governos têm grande responsabilidade e também precisam atuar para evitar desperdícios de água nos processos industriais e na distribuição, por exemplo. Ao mesmo tempo, nós, indivíduos, podemos assumir um maior protagonismo por meio do consumo consciente de água. Saiba como:

• Feche a torneira: evite o desperdício de água em tarefas básicas, como escovar os dentes, fazer a barba e lavar a louça.
• Reduza seu tempo no banho: banhos demorados representam desperdício de água e de energia elétrica, além de contas de água e luz mais caras.
• Acumule roupas para lavar: otimize a lavagem de roupa, evitando ciclos para poucas peças — e, se possível, reutilize a água da máquina para outras atividades.
• Conserte vazamentos: de gota em gota, um vazamento pode levar a um grande desperdício, além de pesar na conta de água.
• Acompanhe sua conta de água: grandes variações na conta podem significar vazamentos ou consumo em excesso. Refletir sobre isso ajuda a evitar o desperdício e manter a conta dentro do esperado (de forma consciente).

Quer saber mais? Acesse o Guia Primeiros Passos — Especial Água: https://passos.akatu.org.br/agua


Gostou? Aproveite e acesse o site da Akatu clicando AQUI!


Confira também:

Compartilhe

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe seu comentário

Posts recentes

Capitalismo e Governança Multistakeholder: Precisamos focar em toda a cadeia de valor!

A proposta da Governança Multistakeholder é compartilhar o poder e o processo de decisão entre as diferentes partes interessadas, fazendo com que esse tipo de Capitalismo seja possível. Ela é feita por meio de um ecossistema interdependente entre todos os stakeholders, no qual mecanismos são desenvolvidos para implementar ações ambientais, sociais, de governança e para o business, utilizando práticas de gerenciamento sustentáveis.

Propósito de vida em ação: Liderando Negócios Conscientes no III Fórum Brasileiro do Capitalismo Consciente

Desafiando o conceito de falso dilema de que “ou você olha o resultado ou você olha a questão do impacto e sustentabilidade”, o executivo ressaltou que é possível integrar resultados financeiros positivos com práticas sustentáveis e impacto social. Ele compartilhou exemplos de empresas que adotaram medidas conscientes e colheram benefícios não apenas reputacionais, mas também financeiros.

Embaixador(a) I

R$ 0,00