Marcas com propósito

Um tema que tenho passado a abordar é o propósito das marcas. Qual a diferença entre uma marca com propósito e uma outra qualquer? Creio que a primeira tem alma e coração; e mostra-se muito maior do que simplesmente uma marca. Diferentemente da maioria, ela consegue se comunicar com a alma: de dentro para fora. As demais se comunicam de fora para dentro; ou seja, trazem o mundo externo como verdade e acabam por revelar que estão muito mais preocupadas em vender seu produto do que em mostrar sua alma, sua promessa.

O cliente que compra produtos de marcas com propósito almeja muito mais que o produto. Ele deseja ter afinidade com a marca, acredita que o resultado da sua compra será muito maior que o dinheiro que entregou a ela. Ele deseja um resultado diferente e acredita que aquela marca fará isso por ele.

O que significa construir uma marca de fora pra dentro? Significa mostrar o propósito antes mesmo da utilidade do produto. Significa agregar causas e intenções à utilidade do produto. E falar disso com a mesma intensidade que se propõe a falar de vendas.

Alguns exemplos de empresas que não só vendem seus produtos ou serviços, mas compartilham o amor através de suas marcas: Whole Foods que quer melhorar a saúde das pessoas, do sistema alimentar e do planeta; IKEA que tenta tornar diariamente a vida das pessoas melhor; Lablaws, uma rede líder de supermercados no Canadá, que trabalha para que as pessoas vivam bem suas vidas; Reserva que busca cuidar, emocionar e surpreender as pessoas todos os dias, resumindo: dar afeto às pessoas; Riachuelo que trabalha para democratizar a moda; Café Delta, empresa portuguesa, para a qual cada cliente é igual a um sorriso; REI, uma cooperativa americana de materiais desportivos para eventos outdoor que acredita que uma vida ao ar livre é muito mais bem vivida; Starbucks que faz cafés com o intuito de inspirar e nutrir com responsabilidade o espírito humano: uma pessoa, uma xícara de café e uma comunidade de cada vez.

Ao comprar um produto, você leva em conta se uma marca tem propósito? O que o faz, por exemplo, escolher entre uma marca de tênis para correr ou outra? Beleza ou performance? Ou os dois? Ou ainda uma promessa da marca em transformar vida de atletas e jovens talentos carentes? O que eu cito aqui é como você monta sua relação custo-benefício no ato de uma compra. Quanto de valor mensurável e não mensurável tem a atitude, o discurso e o propósito de uma marca.

Por isso, sugiro que, na próxima vez que for comprar algo, pense: estou comprando apenas a utilidade do produto ou algo cuja marca entrega muito mais que o produto em si?

Carinhoso abraço,

Hugo Bethlem

Diretor Geral ICCB

#propósito #marca #escolhaconsciente

Compartilhe

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe seu comentário

Posts recentes

Obcecado pelo propósito em vez do lucro

Acreditamos que um negócio só é bom quando cria valor para as pessoas e o planeta, é ético quando baseado em trocas verdadeiras e voluntárias entre seus stakeholders, é nobre quando tem a capacidade de inspirar e elevar a dignidade humana e, principalmente, é heroico quando tira as pessoas da pobreza, gerando prosperidade econômica.

Embaixador(a) I

R$ 0,00