Negócios e Liderança Moral

Os comentários do presidente Trump em relação ao ocorrido em Charlottesville, na semana passada, fizeram com que CEOs do Conselho Consultivo de Negócios se posicionassem contra o líder da nação americana. Em outras palavras, o próprio presidente dos Estados Unidos criou um vácuo de liderança e este foi preenchido por líderes empresariais.

Não há necessidade de reviver o que aconteceu em Charlottesville e a resposta do presidente Trump. O que queremos mostrar neste texto é a resposta dos líderes empresariais americanos: uma mensagem clara que, para eles, todos são importantes, independentemente da raça, religião, gênero ou qualquer outra característica pessoal.

Líderes de alguns dos maiores e mais respeitados negócios dos Estados Unidos da América escolheram não só falar, mas enfrentar o indivíduo político mais poderoso do país, recusando-se a aconselhá-lo por causa de sua falta de liderança.

Segundo Denise Morrison, CEO da Campbell Soup Company: “O racismo e o assassinato são inequivocamente reprováveis ​​e não são moralmente equivalentes a qualquer outra coisa que aconteceu em Charlottesville. Eu acredito que o presidente deveria ter tratado – e ainda precisa tratar – esse ponto sem ambiguidade”.

Por que isso é importante? Precisamos que as empresas atuem para o melhoramento de tudo e todos os que afetam. E nós precisamos que os líderes empresariais se intensifiquem como os exemplos morais da sociedade.

Líderes conscientes não se acovardam quando os políticos ameaçam colocar “pressão” sobre eles. Eles falam a verdade e defendem o que é certo, dizem que o racismo, o ódio e o discurso duplo são inaceitáveis e, mais do que isso, eles transformam suas palavras em ação.

Sendo assim, os líderes conscientes podem e devem preencher um papel de liderança moral no país. E é hora de olhar para além da política e colocar nossa inteligência empresarial coletiva em ação.

O Capitalismo Consciente orgulha-se de trabalhar e apoiar muitos líderes empresariais que já estão nessa jornada e gostaria de convidar mais pessoas para participar. Vamos nessa?

Adaptação do texto original de Alexander McCobin, CEO do Conscious Capitalism Inc.
Tradução e adaptação: Michelle Marcelino Ferreira
Texto original:
https://www.consciouscapitalism.org/blog/its-time-for-business-to-take-moral-leadership

Compartilhe

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe seu comentário

Posts recentes

Mapas, quando precisamos de bússola

Esta semana fui impactado por uma reflexão sobre a importância do mapa e da bússola em uma jornada. A provocação partiu de Julia Tolezano da Veiga Faria, escritora, influencer e jornalista, também conhecida como Jout Jout. Proponho extrapolar e ampliar a reflexão neste artigo.

A revolução das relações

Vivemos um importante período de transição que nos convida a MUDAR a forma como nos relacionamos com nós mesmos e com o mundo. Isto porque a consciência que criou o mundo que vivemos hoje não pode ser a mesma que nos ajudará a criar o futuro.

Embaixador(a) I

R$ 0,00