No lugar de um problema, três alternativas

Sempre acreditei em uma liderança que tivesse, no centro de sua atuação, o desenvolvimento das equipes. Pessoalmente, sou muito grato em ter tido na minha jornada a experiência com líderes que me oportunizaram muito crescimento e serviram de inspiração para o líder que gostaria de me transformar.

Quando iniciei minha jornada como um aprendiz no papel de liderança, a gestão de desempenho das equipes e suas atividades eram acompanhadas por sistemas preestabelecidos.  Em reuniões semanais, na contramão do consenso da organização, este sistema de acompanhamento ficava em segundo plano e nossas conversas ficavam centradas nas necessidades que a equipe – e as pessoas que dela faziam parte – tinham para a execução das atividades.

Estimulando o desenvolvimento do meu time

Em minha trajetória, muitos foram os episódios em que pessoas adentravam à minha sala com a seguinte fala: “temos um problema”. Provavelmente procurando em minhas palavras uma solução. Eram surpreendidos com a seguinte devolutiva: “retorna com três alternativas que juntos optamos pela mais adequada”. E, não poucas vezes, saíam da conversa frustrados e sem entender que isso era para que eles pudessem se desenvolver.

Minhas provocações se davam apenas porque percebia no meu interlocutor um potencial para ser liberado e a capacidade para resolver o que, naquele momento, trazia apenas como um problema esperando que eu o solucionasse. Atualmente muitos deles possuem cargos de liderança e fazem um excelente trabalho de desenvolvimento de seus times, cada qual com suas singularidades e aprendizados das suas próprias jornadas e, provavelmente, instigando também de seus times, à sua maneira, que eles se desenvolvam.

Incentivo para uma liderança mais consciente

Com este breve relato pretendi exemplificar que um líder é um facilitador do processo de desenvolvimento. Contudo a motivação, a capacidade de lidar com os diversos desafios da jornada é sempre de cada um e que nesta posição de liderança é fundamental o desapego do poder, da vaidade e do medo. Transformar-se em um incentivador e não um solucionador de todos os problemas é verdadeiramente liderar.

Hoje tenho a responsabilidade de liderar uma empresa que vive a jornada Teal, alicerçada em autogestão, integralidade e propósito evolutivo. Em nossa estrutura horizontal e de organização por células, é apresentado a todo instante novos e constantes aprendizados para mim, como líder, e para todos que querem se desenvolver. Agora não sou apenas eu ou os líderes formais que podem desafiar os colegas a trazerem três alternativas, todos em nossa cultura podem se auto desafiar e convidarem os colegas dispostos a fazerem o mesmo, oportunizando e fortalecendo um ambiente de colaboração genuína onde todos podemos assumir a liderança e evoluirmos juntos. 

Por Sherlei Zucchetti faz parte do Farol da Cultura Sicredi Caminho das Águas e é Conselheiro Regional do Capitalismo Consciente no Rio Grande do Sul.

Compartilhe

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe seu comentário

Posts recentes

Capitalismo e Governança Multistakeholder: Precisamos focar em toda a cadeia de valor!

A proposta da Governança Multistakeholder é compartilhar o poder e o processo de decisão entre as diferentes partes interessadas, fazendo com que esse tipo de Capitalismo seja possível. Ela é feita por meio de um ecossistema interdependente entre todos os stakeholders, no qual mecanismos são desenvolvidos para implementar ações ambientais, sociais, de governança e para o business, utilizando práticas de gerenciamento sustentáveis.

Propósito de vida em ação: Liderando Negócios Conscientes no III Fórum Brasileiro do Capitalismo Consciente

Desafiando o conceito de falso dilema de que “ou você olha o resultado ou você olha a questão do impacto e sustentabilidade”, o executivo ressaltou que é possível integrar resultados financeiros positivos com práticas sustentáveis e impacto social. Ele compartilhou exemplos de empresas que adotaram medidas conscientes e colheram benefícios não apenas reputacionais, mas também financeiros.

Embaixador(a) I

R$ 0,00