Papo Responsável

Por Lana Pinheiro – ISTOÉ Dinheiro

Sua contribuição ao Instituto do Capitalismo Consciente Brasil começou de forma voluntária e há quatro meses evoluiu para a cadeira de CEO. A missão de Daniela Garcia será fortalecer esse novo modelo no país.

CONTEXTO
“O Instituto nasceu em 2010 nos Estados Unidos após uma pesquisa para entender as estratégias das marcas mais amadas pelo consumidor mostrar que todas tinham como pontos em comum um propósito, um líder consciente, orientação para stakeholders e cultura de longevidade”

O INSTITUTO
“Nascia ali um grupo de empresas que se dedicava a um modelo de capitalismo mais humano e integrativo. O grupo assumiu a responsabilidade de corrigir desigualdades sociais criadas pelo próprio capitalismo ao longo dos últimos 200 anos”

NO BRASIL
“Chegamos em 2013 para atuar como inspiração e educação para lideranças. Nós estimulamos a ampliação de consciência do líder sobre o impacto que cada decisão que ele toma gera nas pessoas e no planeta. Fazemos isso por meio de conteúdo e capacitação com diversos programas de imersão no tema do capitalismo consciente”

SOCIAL
“Temos também uma plataforma social chamada CC Academy que é uma certificação de quatro horas para jovens de 18 a 24 anos sobre a agenda. Estamos preparando uma nova liderança para esse novo capitalismo e para cada vaga paga por um associado, abrimos cinco vagas para jovens em situação de vulnerabilidade”

(Nota publicada na edição 1284 da Revista Dinheiro)

Compartilhe

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe seu comentário

Posts recentes

Desmistificando Propósito, Missão, Visão e Valores

O processo de amadurecimento do ecossistema empresarial e do País como um todo depende do despertar da consciência para nossa interdependência e nossa importância (e responsabilidade) neste sistema. Entender, com clareza, nosso Propósito, Missões, Visão e Valores é premissa para entender nossos pontos de contato com outras pessoas e organizações. Neste texto, que não é curto mas é lúdico, utilizo uma estrada como metáfora para colocar de forma prática, cada um destes elementos.

Gerenciamento de Stakeholders e Gerenciamento de Riscos

Todos concordamos que este é um caminho sem volta e que, gerar valor à sociedade por meio de nosso trabalho, de forma alinhada com nossos valores e propósito, faz com que o nosso “ganha pão” seja muito mais motivador. 

Agora vem a pergunta. Como colocar todo esse discurso na prática? 

Defendo a seguinte tese: Processos bem estruturados aliados à tecnologia. 

Embaixador(a) I

R$ 0,00