Propósito e felicidade guiam onde as pessoas querem trabalhar

Por Herbert Kanashiro

“Emergimos da crise mundial da pandemia com uma missão clara: priorizar a felicidade e o propósito nas nossas vidas.”

A afirmação acima é feita pela consultoria holandesa Randstad, em sua pesquisa global Workmonitor 2022 – a new era in the how we work revolution (uma nova era na revolução de como trabalhamos), e demonstra o que 35 mil profissionais de 34 países querem e esperam de seus empregadores.

A pesquisa deste ano trouxe cinco principais descobertas.

  1. atitude: felicidade é a chave para o sucesso na vida e no trabalho. Os profissionais querem qualidade de vida e muitos estão dispostos a largar seus empregos caso não usufruam disso;
  1. valores: valores organizacionais alinhados aos valores pessoais. Grande parte dos profissionais querem trabalhar em empresas que apoiam as mesmas causas que as suas, principalmente nos aspecto ESG (Ambiental, Social e Governança);
  1. empoderamento: oferecer benefícios e incentivos (financeiros e não financeiros) para atrair e reter os talentos;
  1. flexibilidade: flexibilidade no trabalho – local, horários e formas de contratação – veio para ficar;
  1. autoaperfeiçoamento: os profissionais valorizam empresas que proporcionam aprendizagem, desenvolvimento e coaching.

No recorte do Brasil, os profissionais buscam ainda mais equilíbrio entre vida profissional e pessoal comparado à média global, que já é extremamente alta, conforme os números abaixo.

  • 55% largariam o emprego se fossem impedidos de aproveitar a vida (média global: 48%);
  • 90% consideram importante flexibilidade de horas de trabalho (média global: 83%);
  • 85% consideram importante flexibilidade de local de trabalho (média global: 71%).

Mas afinal, o que sua empresa está fazendo efetivamente para reter seus talentos? 

Eu tenho três dicas principais para isso:

  1. propósito: comece pela busca, definição ou redefinição do propósito, a razão de existir da empresa. Esse é o primeiro e fundamental passo, pois o propósito inspira e dá orientação prática para tudo. Em seguida, trabalhe sua missão, visão e valores, e os conecte verdadeiramente com seus talentos. Esse é o “match” perfeito para engajá-los e retê-los. Os demais itens, como salário, benefícios, treinamentos etc., são apenas complementos motivadores;
  1. escuta ativa: por mais que sejam complementos motivadores, pratique a escuta ativa sobre quais benefícios e incentivos (financeiros e não financeiros) seus talentos mais querem…e os viabilize;
  1. liberdade com responsabilidade: ofereça as condições necessárias para seus talentos trabalharem onde e quando quiserem, obviamente se suas atividades permitirem isso. Aqui flexibilidade e apoio são as palavras-chave.

Então, bora trabalhar com propósito, onde e quando quisermos?

Herbert Kanashiro

Head de Propósito na consultoria Ondei & Aves Solutions

Confira o estudo completo da Randstad em:

https://www.randstad.com/workforce-insights/global-hr-research/randstad-workmonitor/

Compartilhe

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe seu comentário

Posts recentes

Obcecado pelo propósito em vez do lucro

Acreditamos que um negócio só é bom quando cria valor para as pessoas e o planeta, é ético quando baseado em trocas verdadeiras e voluntárias entre seus stakeholders, é nobre quando tem a capacidade de inspirar e elevar a dignidade humana e, principalmente, é heroico quando tira as pessoas da pobreza, gerando prosperidade econômica.

Embaixador(a) I

R$ 0,00