Tempo de refletir sobre o que foi e sobre o que será

Tempos de mudança, porque estamos em transição: entre dois anos, entre dois governos, entre duas mentalidades de negócios. Estamos transitando entre novos desafios.

2022 foi um ano importante de retorno às atividades convencionais, de um novo aprendizado sobre as relações pessoais, sobre como lidamos com a administração do tempo. Um ano em que se falou muito sobre bem-estar emocional e segurança mental. Ano de tensão econômica, governamental e mundial. Um ano marcado pela atenção e ansiedade.

No Instituto Capitalismo Consciente Brasil (ICCB), 2022 amanheceu para consolidar atividades, pavimentar um caminho a ser seguido com unidade e força. Nos agrupamos para criar uma única raiz e nos esforçamos para fazer florescer sementes plantadas na última gestão. Filiais Regionais e Academy foram nossos focos e nosso exercício. 

Passados 12 meses do ano, nossas Regionais se consolidam como estruturas fortes, que hoje reúnem mais de 120 voluntários, entre conselheiros e líderes, que movimentam Capitalismo Consciente por todo o território nacional, e devolvem à matriz histórias, casos e experiências inéditas como um álbum de fotografias de um território tão vasto como o nosso.

A divisão Academy se concretiza e alicerça a jornada de nossos associados. Foi a unidade do ICCB que certificou mais de 300 lideranças que não só se mostram conscientes de seu papel, mas que se tornam multiplicadores dos pilares do Capitalismo Consciente em diversas empresas.

Se há uma alegria e uma métrica para nós do ICCB sobre o sucesso de nossa trajetória, certamente uma delas é conhecer quem fala por nós e sobre nós dentro dos nossos associados. Esses líderes são nossa preciosidade.

Se o cenário passado é de conquistas e de sobrevivência a tantas intempéries, 2023 apresenta-se como o ano dos desafios. 

Na economia, o país encara os desafios macroeconômicos e sociais. Precisamos perseguir o equilíbrio entre as forças, sempre orientados para uma economia mais consciente, para a livre iniciativa e mínimo intervencionismo estatal. Focando em respeito à responsabilidade fiscal para assegurarmos uma inflação controlada e juros baixos. Um cenário que incentive o investimento produtivo saudável e que evite a penalização dos mais pobres. Uma economia de mãos dadas com a política social e que cria chances de uma vida mais digna e com menos fome a todas e a todos.

Os desafios continuam na política com a conciliação do que parece inconciliável. Juntar os dois lados, os dois pólos e focar na agenda de crescimento e de orientação para a inovação. 

O desafio da inclusão social mora no âmago dessas questões. Precisamos incluir. Urgentemente e de forma eficaz. Cidadãos incluídos no mercado de trabalho são cidadãos incluídos na economia. Isso muda tudo. Muda a ideia de pertencimento e de consumo, de renda e de crédito. 

A agenda verde e o protagonismo brasileiro nos assuntos relacionados às mudanças climáticas passam a ser outro desafio que precisa do abraço forte de toda a iniciativa privada e das lideranças nacionais.

No ICCB, em 2023, nosso desafio será pelo combate às desigualdades. 

Completaremos 10 anos no Brasil e levantaremos uma bandeira por 10 impactantes desigualdades que temos em nosso país. Faremos isso a todo pulmão, com toda a força e voz que temos em nossas filiais regionais e na matriz. 

Seremos palco de discussões sobre desigualdades desde o começo do ano e, honrando a temática dos ODS da ONU, construiremos um paralelo com o ODS 10, pela diminuição das desigualdades, o tempo todo.

Em 2023 teremos o desafio de consolidar e engajar ainda mais lideranças pela transformação do jeito de fazer investimento e negócios no Brasil, mas não deixaremos de lado o desafio de conscientizar, a tudo e a todos, sobre o impacto que se gera quando se tem consciência dos atos.

Se isso é desafio de fé ou desafio de propósito, não importa. O ICCB e toda a sua comunidade de associados estarão a postos ao longo do ano para um Brasil cada vez mais consciente de seu papel, de suas tarefas urgentes e abertos para acolher e transformar tudo o que está ao nosso alcance e no nosso entorno.

Servimos ao nosso ecossistema, às nossas pessoas e a todos os stakeholders que nos deram a oportunidade de mostrar o quão relevante pode ser a consciência pelo impacto positivo no país.

Seja muito bem-vindo, 2023! 

Daniela Garcia
CEO Instituto Capitalismo Consciente Brasil

Compartilhe

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe seu comentário

Posts recentes

Obcecado pelo propósito em vez do lucro

Acreditamos que um negócio só é bom quando cria valor para as pessoas e o planeta, é ético quando baseado em trocas verdadeiras e voluntárias entre seus stakeholders, é nobre quando tem a capacidade de inspirar e elevar a dignidade humana e, principalmente, é heroico quando tira as pessoas da pobreza, gerando prosperidade econômica.

Embaixador(a) I

R$ 0,00