ESG Land apresenta alguns dos nomes que estão confirmados para 2023

Em maio de 2023 o Pavilhão da Bienal de São Paulo se converterá no ESG Land, um espaço para trocar experiências e compartilhar boas práticas do ecossistema ESG.

O evento contará com espaços imersivos para sensibilização dos participantes, apresentação de projetos, produtos e serviços, além de áreas para negócios e troca de ideias entre as empresas e fundos.

“Queremos sensibilizar a sociedade e disseminar conhecimentos que podem contribuir para um futuro mais sustentável, inclusivo e transparente, além de gerar conexões entre ​o poder privado e a administração pública”, afirma Arnaldo Maluf Gesuele, CEO do ESG Land.

O evento vai promover discussões e dinâmicas, contando também com a participação de entidades do terceiro setor e grandes especialistas no assunto.

Os palestrantes colocarão foco no impacto que os temas que permeiam o ESG têm nos negócios e o papel das corporações nesse cenário. 

Serão três auditórios com palestras e debates, conduzidos por importantes protagonistas do ESG no Brasil e no mundo.

Entre os palestrantes já confirmados, estão:  

Philip Fearnside, biólogo e cientista norte-americano, atuante há mais de 20 anos no Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA), recipiente do Prêmio Nobel da Paz

Carlo Pereira, CEO do Pacto Global da ONU no Brasil 

Sindiswa Mzamo, presidente do Circle of Global Business Women, de Joanesburgo  

Marina Piatto, diretora-executiva do Instituto de Manejo e Certificação Florestal e Agrícola (Imaflora) 

Jansen Alfredo Sampaio Zuanon, pesquisador do INPA 

Carlos Takahashi, Chairman da BlackRock no Brasil, e Vice-Presidente da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (ANBIMA) 

Thomas Eckschmidt, fundador do movimento Capitalismo Consciente no Brasil e no Peru 

José Vicente, reitor e diretor geral da Faculdade Zumbi dos Palmares, fundador do Movimento Todos pela Educação e conselheiro do Mover  

Jandaraci Araujo, ex-subsecretária de Empreendedorismo, Micro e Pequenas Empresas de São Paulo e Diretora Executiva do Banco do Povo Paulista 

Mayra Castro, fundadora da InvestAmazonia, representante legal da Cambridge Business Association e Seedstars World 

Reginaldo Lima, co-fundador do Fundo de Investimento Invest Favela, Co-fundador do G10 Favelas e conselheiro do Instituto CIVI-CO 

Sandra Guerra, sócia-fundadora da Better Governance, conselheira e co-fundadora do Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC) 

Vanessa Pinsky, especialista em sustentabilidade e inovação nos setores financeiro, tecnológico e educacional e consultora de estratégias ESG, desenvolvimento de programas, inovação sustentável e indicadores-chave de desempenho de sustentabilidade 

Valéria Café, diretora de Vocalização e Influência do IBGC 

Raphael Kling, PhD em tecnologias disruptivas pela Universidade de Newcastle, na Inglaterra 

Ronaldo Adriano Christofoletti, do Instituto do Mar (IMar)  

Ronaldo Cohen, CEO e fundador do Jade Autismo 

Mizael Conrado, presidente do Comitê Paralímpico Brasileiro 

Willy Montmann, coordenador na Secretaria de Esportes do Município de São Paulo e criador do Angels Volley 

Gabriela Blanchet, CEO do Instituto Brasileiro de Direito e Ética Empresarial (IBDEE) 

Martha de Sá, CEO da Vert Capital 

Roberta N Yoshida, CEO do Grupo Radar & TV (ao qual pertence o Portal Radar)

Compartilhe

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe seu comentário

Posts recentes

Desmistificando Propósito, Missão, Visão e Valores

O processo de amadurecimento do ecossistema empresarial e do País como um todo depende do despertar da consciência para nossa interdependência e nossa importância (e responsabilidade) neste sistema. Entender, com clareza, nosso Propósito, Missões, Visão e Valores é premissa para entender nossos pontos de contato com outras pessoas e organizações. Neste texto, que não é curto mas é lúdico, utilizo uma estrada como metáfora para colocar de forma prática, cada um destes elementos.

Gerenciamento de Stakeholders e Gerenciamento de Riscos

Todos concordamos que este é um caminho sem volta e que, gerar valor à sociedade por meio de nosso trabalho, de forma alinhada com nossos valores e propósito, faz com que o nosso “ganha pão” seja muito mais motivador. 

Agora vem a pergunta. Como colocar todo esse discurso na prática? 

Defendo a seguinte tese: Processos bem estruturados aliados à tecnologia. 

Embaixador(a) I

R$ 0,00