Negócios devem ser catalisadores e inclusivos, segundo Michele Hunt

A especialista falou sobre as mudanças que se fazem necessárias no mercado de trabalho nos últimos anos

Sustentabilidade, clima, modelos de governança e negócios são os assuntos mais pautados quando falamos em ESG. Com essa tendência de um mundo mais sustentável, o II Fórum Brasileiro do Capitalismo Consciente focou suas palestras nos jovens líderes, aqueles que podem mudar o futuro. E para falar de temas tão abrangentes e importantes, Michele Hunt marcou presença no evento online com a microtalk “O chamado para uma liderança transformadora”.

Catalisadora de transformações, Michele é autora do livro “DreamMakers Innovating for the Greater Good”​, “Fazedores de sonhos para o bem maior”, em tradução livre. Formada em sociologia pela Universidade de Detroid Mercy, a especialista abordou em sua palestra a importância da transformação e estímulo dos nossos próprios sonhos e de pessoas que estão ao nosso redor. A apresentação da autora aconteceu no último dia do evento.

Michele afirmou que os negócios devem ser catalisadores e inclusivos, é um cenário de ganhos. “A boa notícia é que está acontecendo, as companhias estão fazendo grandes e fenomenais movimentos, como o próprio movimento do negócio consciente e também como agente. Está acontecendo em todo lugar. Agora, eu não acredito que está acontecendo só porque os negócios encontraram uma nova consciência, eu acredito porque ele está vendo o impacto que está tendo, a habilidade de fazer negócios. Colocar uma situação de ganha-perde e fazer dela um ganha-ganha”, diz.

Compartilhe

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe seu comentário

Posts recentes

Cuidar da água é tarefa de todos!

A água — e principalmente a falta dela — é um tema recorrente. Está nos debates escolares, nos noticiários e, em casos extremos, nas torneiras secas de algumas grandes cidades do mundo. Na nossa vida cotidiana, sua presença é marcante: afinal, 70% do nosso corpo é água. Nossa atenção só é chamada para ela, justamente, quando falta. Ou, então, quando ela vem em excesso, em catástrofes climáticas cada vez mais comuns.

A importância da biodiversidade

Áreas de Alto Valor de Conservação (AAVC) são formadas por milhares de hectares de florestas nativas nos diversos biomas do Brasil onde crescem espécies endêmicas e ameaçadas da fauna e da flora. Toda floresta tem valor ambiental e social, mas essas áreas, conhecidas com AAVC, são consideradas especiais.

Embaixador(a) I

R$ 0,00