Blog

Gerenciamento de Stakeholders e Gerenciamento de Riscos

Todos concordamos que este é um caminho sem volta e que, gerar valor à sociedade por meio de nosso trabalho, de forma alinhada com nossos valores e propósito, faz com que o nosso “ganha pão” seja muito mais motivador. 

Agora vem a pergunta. Como colocar todo esse discurso na prática? 

Defendo a seguinte tese: Processos bem estruturados aliados à tecnologia. 

Papo Responsável

“Nascia ali um grupo de empresas que se dedicava a um modelo de capitalismo mais humano e integrativo. O grupo assumiu a responsabilidade de corrigir desigualdades sociais criadas pelo próprio capitalismo ao longo dos últimos 200 anos”

7 competências para ser uma Liderança Consciente

O fator humano ganha destaque no mundo corporativo trazendo diferenciais competitivos para dentro das empresas. A liderança, neste contexto, tem ganhado um papel relevante para a construção de negócios mais conscientes, inspiradores e com foco nas pessoas. O que propomos neste artigo, é apresentar 7 competências da liderança consciente com o propósito de construir uma gestão mais humanizada e espaços mais acolhedores para todos os colaboradores.

“Se eu for um líder consciente, vou à falência!”

Na dimensão social, da mesma forma, as práticas de inclusão, diversidade, cuidados com saúde e bem-estar do colaborador já possuem resultados que levam à maior retenção, diminuição do absenteísmo e aumento da produtividade. Atender a todas as dimensões, com estratégias inteligentes, com certeza levam ao fortalecimento da marca, um resultado não tangível de forma imediata.

No lugar de um problema, três alternativas

Em minha trajetória, muitos foram os episódios em que pessoas adentravam à minha sala com a seguinte fala: “temos um problema”. Provavelmente procurando em minhas palavras uma solução. Eram surpreendidos com a seguinte devolutiva: “retorna com três alternativas que juntos optamos pela mais adequada”. E, não poucas vezes, saíam da conversa frustrados e sem entender que isso era para que eles pudessem se desenvolver.

A criatividade como vetor de mudanças: de culturas degenerativas e exploratórias (medo) para culturas regenerativas e fortalecedoras (amor)

para essa mudança acontecer dentro dos ambientes – do medo (narrativa da separação) para o amor (narrativa do Interser) é importante reconhecer, valorizar e integrar as múltiplas perspectivas, porque o mundo é muito complexo, para que apenas uma perspectiva represente toda a sua diversidade. E, por isso, a importância da nossa capacidade de integrar diferentes assuntos como os interesses ecológicos, sociais, e econômicos em soluções que são boas para as pessoas e para o planeta.

‘Curitiba mais consciente’ irá debater sobre inovação e desenvolvimento sustentável

Promovido pela Filial do Instituto Capitalismo Consciente Brasil (ICCB) de Curitiba, o evento terá palestras, talks, painel de cases e workshops e é direcionado a empresários, investidores, organizações com e sem fins lucrativos, empreendedores, estudantes, professores, lideranças, entre outros, interessados em conhecer um pouco mais sobre capitalismo consciente, as boas práticas das Agendas 2030, ESG e a nova economia.

MANIFESTO PARA UM NOVO CAPITALISMO

Em seu manifesto, o movimento CAPITALISMO CONSCIENTE no Brasil afirma como seu principal objetivo contribuir para a transformação do jeito de se fazer negócios e investimentos no país, valorizando a influência das empresas em nossa realidade socioeconômica e seu potencial de exercer papel protagonista na mudança tão necessária para que todos possam ter uma vida melhor.